Notícias

Soja sul-americana está em alerta por falta de chuva

"Se nos referirmos às chuvas, as probabilidades claramente não exibem abundância"  -  Um relatório da Bolsa de Rosário (BCR), na Argentina, indicou que a soja sul-americana, principalmente no Mercado Comum do Sul (Mercosul) está em alerta pela falta de chuva. Isso porque, a instituição analisou o impacto que a falta de chuvas pode ter para o Mercosul em relação à campanha Sojera-Maicera 2019/2020.

“Quando estávamos no final do trimestre frio deste ano, as chuvas, em geral, estavam bem abaixo dos valores normais esperados praticamente em toda a região do Mercosul. Apenas algumas áreas apresentaram chuvas um pouco mais generosas, permitindo um passo mais confortável na transição para a primavera”, indicou.

Em relação ao mês de setembro, o regime de chuvas na Argentina e no Brasil, os dois principais países produtores, teve uma recomposição muito pequena das chuvas no norte de Mato Grosso e a continuidade de boas chuvas no sul do Brasil (podemos incluir o Uruguai também com comportamento semelhante). Vale ressaltar que a previsão para o final de setembro mostra novamente a ausência de chuvas em praticamente toda a região agrícola a que estamos nos referindo.

“Os mapas são eloquentes em termos de comportamento termo-hídrico no próximo trimestre. Se nos referirmos às chuvas, as probabilidades claramente não exibem abundância. Iniciamos uma campanha, sem dúvida, marcada pela variável climática, que pode determinar um impacto negativo em termos de produção de soja e milho. Nesse sentido, o monitoramento, análise e monitoramento do componente climático adquire um nível de precisão indispensável e líder”, afirmou o relatório.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)