Notícias

Soja sobe nos EUA com ‘tarifaço’ na Argentina

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na quarta-feira (26.02) alta de 3,75 pontos no contrato de Maio/20, fechando em US$ 8,92 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 2,00 e 3,25 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram um segundo dia de ganhos no mercado norte-americano da soja, refletindo a forte alta do farelo – que subiu por temores vinculados à oferta. “A Argentina, maior exportadora mundial do produto, que está sofrendo com problemas de seca em algumas regiões plantadas com soja no país. Também porque o governo argentino suspendeu o Registro de Exportações ante um iminente aumento de direitos de exportação, segundo prevê o mercado”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a ARC Mercosul, as altas foram limitadas em função da reação diante do coronavírus, que continua sendo “exagerada, uma vez que as taxas de recuperação estão subindo exponencialmente, alcançando os 37,3% atuais contra 11% há 2 semanas atrás. A taxa de mortalidade permanece marginalmente estável em 3,4%, contra 2,6% no começo de fevereiro”.

“A ‘hiper-reação’ observada atualmente será revertida em mesma proporção quando medicamentos de cura ou prevenção forem comercialmente distribuídos, os quais já estão em testes medicinais em outros seres vivos. Em Chicago, apesar da tentativa de queda no início da manhã, as cotações foram sustentadas pelo aumento das taxas de exportação da soja na Argentina, que saltaram de 30% para 33%, reduzindo a competitividade do produtor argentino”, concluem os analistas.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)