Notícias

Rússia pode suspender as exportações de grãos

A Rússia, que cumprirá sua cota de exportação de grãos com antecedência, disse que suspenderá os embarques até 1º de julho, informou a Reuters, citando o vice-ministro da Agricultura Oksana Lut. O país espera atingir sua cota de 7 milhões de toneladas em meados de maio, em vez do final de junho. Depois de alcançado, o país interromperá as exportações para fora da União Econômica da Eurásia, disse Lut.

A quantia é o que a Rússia deveria enviar no período de 1º de abril a 1º de junho, mas, em 17 de abril, apenas 4,2 milhões de toneladas de grãos permaneciam disponíveis para exportação. Lut disse que não há planos para aumentar a cota do segundo trimestre e o Ministério da Agricultura pode manter a cota para a nova temporada de comercialização de 2020/2021.

A Rússia e outras nações da região do Mar Negro passaram a apoiar os suprimentos domésticos durante a pandemia do COVID-19. A Rússia proibiu totalmente as exportações de trigo em 2010 devido à seca. Turquia, Egito e Bangladesh são os maiores compradores de trigo russo, disse a Reuters.

Se as exportações forem suspensas, isso poderá prejudicar a última compra do Egito de trigo russo. O Egito encomendou 180.000 toneladas de trigo russo para reforçar suas reservas estratégicas em meio ao coronavírus, informou a Reuters. As remessas estão programadas de meados de maio a início de junho. Se as exportações de grãos da Rússia forem suspensas, não haverá exceções para certas empresas, disse Lut.

No Irã, os moinhos estão se ajustando para sobreviver ao impacto do coronavírus. O Irã foi um dos primeiros países a ver um aumento significativo nos casos após a primeira detecção na China em dezembro.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)