Notícias

Exportações de trigo na UE atingem alta de quatro anos

As exportações de trigo da União Europeia, além da Grã-Bretanha, devem atingir uma alta de quatro anos em 31,8 milhões de toneladas, informou a Reuters. Espera-se um embarque recorde da França, que se beneficiou da nova demanda da China. A Alemanha fez grandes vendas para o Irã e a África.

Restrições à exportação na Rússia e no Mar Negro podem tornar os exportadores mais cautelosos com a venda de trigo desses países, disse um trader europeu à Reuters. "Mas os suprimentos de exportação disponíveis na Alemanha e na região do Báltico estão parecendo bastante apertados após as recentes vendas de exportação", disse o trader.

A França está posicionada para fornecer qualquer demanda de última hora por trigo com menor teor de proteína. As exportações francesas de trigo mole para fora da UE em 2019-2020 são estimadas em 13,2 milhões de toneladas, superior aos 12,9 milhões de toneladas embarcadas em 2010-2011. O país enviou 1,3 milhão de toneladas de trigo mole para a China até agora em 2019-2020, e as estimativas para a temporada completa variam entre 1,5 e 1,7 milhão de toneladas.

A China comprou volumes sem precedentes dos Estados Bálticos, informou a Reuters, que enviaram cerca de 600.000 toneladas para o país asiático. A pandemia de coronavírus afetou a demanda no final da temporada. Os países importadores de trigo do Oriente Médio e da África estão sentindo o impacto do colapso dos preços do petróleo e do turismo.

Graças ao seu PIB de cerca de 15 biliões de euros e à abertura do seu mercado, cujas exportações representam 2 791 mil milhões de euros e cujas importações representam 2 578 mil milhões de euros de bens e serviços, a UE tem desempenhado um papel central no desenvolvimento do sistema de comércio global.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)