Notícias

Confira os preços do milho nas praças brasileiras

No estado do Rio Grande do Sul, a exemplo do dia anterior, foi registrado mais uma queda de R$ 1,00/saca no mercado de lotes, com o balcão permanecendo inalterado, afirmou a T&F Consultoria Agroeconômica. De acordo com a T&F, o dólar teve uma valorização, mas não foi suficiente para recuperar as quedas anteriores.

“Na média os preços recuaram para R$ 45,00, FOB interior, contra R$ 46,00 do dia anterior. Para o milho disponível os agricultores continuam a R$ 43,00 em Cachoeira do Sul, Carazinho R$ 40,50, R$ 42,60 em Ijuí, R$ 42,00 em Panambi, R$ 41,25 em Passo Fundo e R$ 43,00 em Santa Rosa e R$ 40,00 em Santo Ângelo”, indica.

Em Santa Catarina, no entanto, o que se viu foi o movimento contrário, com o mercado de lotes inalterado e de balcão em queda de 1 real/saca. “Os preços do mercado de lotes no estado permaneceram inalterados em R$ 50,00 em Campos Novos, R$ 49,50 em Canoinhas e Chapecó, R$ 51,30 em Mafra e permaneceram em R$ 53,00 em Concórdia. Os preços para os produtores, por sua vez, no mercado de balcão, recuaram um real/saca para R$ 41,00 em Campos Novos, R$ 42,50 em Canoinhas, R$ 41,75 em Mafra, R$ 42,12 em Chapecó e R$ 42,00/saca em Concórdia”, informa.

No Paraná, estado que já colheu 3% da Safrinha, as lavouras estão apenas 43% boas, contra 96% da safra anterior. “No Norte do estado o preço mais frequente no mercado de lotes é de R$ 44,00. No Oeste os compradores estão estocados e seguem na retaguarda, com poucas indicações. Negócios ao redor de R$ 46/44,00 dependendo da logística e prazo de pagamento”, completa.

“Já os milhos importados do Paraguai chegariam ao Oeste do Paraná ao redor de R$ 45,47 (45,16); ao Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 54,00 (53,63) e ao Extremo Oeste de SC ao redor de R$ 55,45/saca (55,08). A cotação do milho argentino subiu para R$ 59,94 (58,99) e a do milho americano a R$ 65,96 (65,69) no oeste de SC”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)