Notícias

Soja patina em Chicago em busca de direção

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na segunda-feira (22.06) alta de 0,25 ponto no contrato de Julho/20, fechando em US$ 8,7625 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT fecharam a sessão com desvalorizações entre 1,00 e 1,50 ponto.

“As exportações de soja foram de apenas 254,92 mil toneladas na semana encerrada em 18 de junho, segundo dados do relatório inspeções de exportação do USDA. A atualização semanal do USDA teve as exportações de soja anuais em 36,49 MT, o que é menos de um por cento superior ao do ano passado. Das exportações de soja da semana, a China foi o principal destino com 30% do total”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a Consultoria ARC Mercosul, mais uma semana se inicia sem grande entusiasmo para o mercado agrícola: “O clima favorável nos Estados Unidos continua limitando qualquer potencial de ganho para as cotações da soja e milho em Chicago. Historicamente, em anos que o Cinturão Agrícola norte-americano vivenciou um início de Junho seco, seguido por um fim de mês molhado e o mês de Julho com chuvas regulares, as produtividades finais foram tidas como recordes para o milho”.

“A falta de chuvas durante os primeiros estágios vegetativos auxilia o desenvolvimento radicular, promovendo maior saúde para a cultura em campo e aumentando a tolerância à eventuais novas estiagens no ciclo. Em meio a um cenário de oferta cheia nos Estados Unidos, os momentos de alta na CBOT serão bem limitados ao longo dos próximos meses. Já no Brasil, as exportações do milho seguem lentas, com apenas 2,9 MTs do cereal já vendido para embarque em 2020, o que é 65% inferior ao mesmo volume observado em 2019”, concluem os analistas da ARC Mercosul.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)