Notícias

Gafanhotos: Declarado estado de emergência fitossanitária no Sul

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) declarou estado de emergência fitossanitária em função da nuvem de gafanhotos que se aproxima do Sul do Brasil. Em portaria publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (25.06), será adotado um plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Confira também: Brasil tem só 2 produtos contra gafanhotos

De acordo com o engenheiro agrônomo Joelson Mader, consultor da Blue Pine Assessoria e Representação de Produtos Agropecuários, a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) recomenda uma listagem prioritária de produtos para o controle de gafanhotos na seguinte ordem:

1) Biológicos: Metarhizium acridum. Ação é lenta, mais de 7 dias para mostrar efeito. Depende também da temperatura ambiente, abaixo de 20º C não funciona e acima de 37º C também não funciona.

2) IGRs (Diflubenzuron, Teflubenzuron e Triflumuron), melhor controle se aplicado até o 4 instar. Ação lenta.

3) Fipronil aplicado em faixas de até 300 metros. Rápida ação e controle acima de 90%.

4) Pyrethroides: Deltamethrin, Lambda-cyhalothrin e Alphacypermethrin. Rápida ação de choque.

5) Fosforados: Malathion, Chlorpyrifos e Fenitrothion. Rápida ação de choque, mas é a última prioridade em função do impacto ambiental. Preferência por formulações UL.

Fonte: Evolution of field trials data on the efficacy and seletivity of Insecticides on locust and grasshoppers. Tenth meeting December 2014.

FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)