Notícias

Trigo: RS aguarda resultado dos danos

trigo geada 696x392O mercado de trigo do Rio Grande do Sul segue sem indicações firmes, aguardando o resultado dos danos sobre volume e qualidade, segundo informações da T&F Consultoria Agroeconômica. “As informações continuam sendo muito especulativas, tudo ainda muito impreciso, embora tenha consultorias que já tenham arriscado palpites sobre o novo volume da safra brasileira. Mas, de que adianta um volume X, mesmo que correto, se não se sabe a qualidade deste trigo? Por isso o mercado não se posiciona”, comenta.

“O principal temor que sentimos no mercado é sobre o volume já comprometido com a exportação. Os números oscilam entre 850 mil, 950 mil e 1,0 milhão de toneladas. Se a safra for de 2,4 MT, seria aproximadamente 41,67% da disponibilidade do estado, que ficariam com 1,4 MT para as necessidades dos moinhos, contra um uso historio ao redor de 1,3 MT. Muito apertada, portanto, e razão para manter preços elevados, porque qualquer fator extra (como um grande estrago na qualidade, por exemplo) poderá desfazer o equilíbrio frágil de oferta e demanda que paira sobre o estado”, completa.

Enquanto isso, Santa Catarina deve aumentar a produção. “As lavouras de trigo de Santa Catarina não foram afetadas pelas geadas porque ainda não estavam em fases susceptíveis a elas. A expectativa de produção para a safra 2020/21 é de 300 mil toneladas, na hipótese mais otimista”, informa.

No Paraná, o preço do trigo novo para entrega em setembro já subiu R$ 100,00/t. “As cotações do trigo novo para entrega em setembro já subiram R$ 100,00/t na região dos Campos Gerais, onde se concentra a maior tonelagem de esmagamento de trigo no estado. As cotações passaram de R$ 1.100,00/t antes das geadas, para R$ 1.200,00 agora”, conclui.

#ParceriaAgro

FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)