Notícias

Mercado volta a cair em Chicago

bolsa de chicago CBTO85b7cd556fe2fO mercado de soja fechou novamente com perdas, depois de subir 13 sessões consecutivas e atingir máximas de mais de 2 anos, de acordo com informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroeconômica. O mercado observou que, diante das previsões de tempo seco, o início da colheita poderia ser antecipado.

“Enquanto isso, os dados da moagem dos EUA eram conhecidos: de acordo com a NOPA, o esmagamento para o mês de agosto ficou em 4,49 milhões de tons (ligeiramente abaixo do esperado pelo mercado, 4,61 milhões de tons). Por outro lado, o dinamismo da China na demanda externa, especialmente em dar impulso aos preços”, comenta.

No meio desta semana, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou novas compras do gigante asiático por 132.000 toneladas, juntamente com outros 132.000 toneladas para destinos desconhecidos. “Por sua vez, nota-se que o USDA observou uma deterioração inesperada nas tabelas de soja. O número de lotes bons e excelentes caiu para 63% (de 65%) quando nenhuma mudança era esperada”, completa.

“A soja encerra a sessão de terça-feira com perdas de até 8 centavos nos meses mais próximos. Os contratos diferidos fecharam firmes a 2 3/4 centavos mais baixos. O preço médio nacional da soja do CmdtyView é de $9.34/bu. Os futuros do farelo de soja foram os mais fracos do dia, com perdas de 0,80% a 0,87% no dia”, informa.

“Os futuros de óleo de soja fecharam 14 a 17 pontos abaixo. Os futuros de soja nº 2 de janeiro na China fecharam em 4.486 yuan/MT (~ US$ 18/bu) em 14 de setembro. A relação de nova safra de milho/soja cresceu 1,4% para 2,709 desde o início de setembro. Os trituradores associados à NOPA relataram o processamento de 165,06 mbu (4,49MT) de soja em agosto”, conclui.

#ParceriaAgro

FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)