Notícias

Com novo limite de alta para o óleo em Chicago e mais frio nos EUA, soja sobe mais de 2%

Soja destacãoMais um vez puxados pelos preços do óleo de soja - que novamente bateram limite de alta na Bolsa de Chicago, os futuros da soja em grão seguem subindo forte no mercado futuro norte-americano e intensificando suas altas. Perto de 12h25 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 25,25 e 31,50 pontos nos principais contratos, levando o maio a US$ 15,28 e o julho a US$ 15,10 por bushel. O setembro já batia nos US$ 13,78.

"Os preços do de soja no interior dos EUA estão nas máximas históricas, puxando assim os futuros na CBOT", epxlica a Agrinvest Commodities. "Usinas de biodiesel que não estão conseguindo comprar óleo no mercado físico estão comprando bolsa, almejando assim o recebimento do produto em locais credenciados pela CME", completa a consultoria.

E assim, os principais contratos do derivado negociados na CBOT subiam quase 4% neste início de tarde de quinta-feira.

Do mesmo modo, os traders observam ainda as questões ligadas ao clima frio nos EUA. As temperaturas baixas ainda limitam o avanço do plantio da safra 2021/22 nos EUA e trazem mais preocupação ao mercado, o que é rapidamente refletido entre as cotações.

Não só os preços sobem em Chicago, como subiram também na Bolsa de Dalian nesta quinta-feira. E esse movimento se dá mesmo diante de preocupações que, ao menos por agora, são mais severas para o milho.

Ainda nesta quinta, o mercado recebeu os números das vendas semanais norte-americanas de soja pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) com dados dentro do esperado e que também contribuem para o bom momento das cotações.

FONTE: Notícias Agrícolas(Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja)