Notícias

Soja: Clima recupera futuros em Chicago

bolsa de chicago CBTO85b7cd556fe2fOs futuros da soja na Bolsa de Chicago se recuperaram nesta terça-feira, apoiados por preocupações com o clima nos EUA, de acordo com informações da TF Agroeconômica. Essas preocupações super ponderaram as pressões de venda do primeiro mês vinculadas ao Goldman Roll, que é a compra e venda mensal de commodities para o Goldman Sachs Commodity Index.

“Os futuros de julho do primeiro mês estavam sendo negociados a $ 15,86/bu no momento da publicação, alta de 1,6% no dia, e o spread da safra antiga / nova aumentou, embora os modelos meteorológicos continuem indicando condições quentes e secas no cinturão do milho dos EUA e Planícies do Norte. Essas perspectivas climáticas significaram que as classificações semanais de safra do USDA para grãos de primavera foram reduzidas no relatório de progresso de safra que cobre a semana até 6 de junho”, comenta.

A soja foi avaliada com 67% de condição boa ou excelente na primeira avaliação nacional do ano, que está abaixo da avaliação de 72% observada em junho de 2020. “Enquanto o clima nos EUA continua no centro das atenções e quaisquer mudanças nas previsões têm o potencial de levar a quedas ou altas relevantes, a atenção começou a se voltar para o influente relatório Wasde do USDA que será divulgado na quinta-feira, com os investidores tentando se posicionar antecipadamente. O USDA deverá reduzir ligeiramente sua estimativa para os estoques de soja que terminam nos EUA para 2020/21 e aumentá-la em 9 milhões de bushels para 149 milhões de bushels (4,05 MT) no próximo ano de comercialização, de acordo com uma pesquisa feita com nove analistas”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)