Notícias

Mercado futuro do milho na B3 segue em correção

milho espiga 1a00GO mercado futuro de milho, na B3 de São Paulo demonstrou pouca movimentação de contratos no dia de hoje e as correções apontaram levemente acima, o que mostrou, novamente, o olhar atento de traders ao mercado importador. As informações foram divulgadas pela TF Agroeconômica.

“Os patamares ainda são altos, com vencimentos de 2022 ainda apontando para acima de R$ 90,00 a saca, onde apenas em setembro projeta-se milho a R$ 82,78. Por lá – acredita-se – a situação entre a oferta e demanda esteja mais equilibrada. Com isto, os vencimentos fecharam da seguinte forma: setembro a R$ 99,30 (+1,02%); novembro a R$ 99,85 (+1,06%); janeiro/2022 a R$ 100,70 (+0,30); março/22 a R$ 100,05 (+0,86%) e maio a R$ 92,75 (+1,16%)”, comenta.

Em Chicago, o milho fechou em alta de 6,50 cents/bushel (+1,18%) para setembro, a US$555,75. “Posicionamento em relação ao USDA, permitiu ganhos. As operadoras aguardam o relatório mensal, onde os ajustes na produtividade e na produção são descontados devido aos efeitos climáticos em algumas áreas. A possibilidade de cortes na oferta total do Brasil também foi incluída nos preços”, completa.

“Os dados semanais de produção de etanol da EIA ,dos EUA, mostraram que a produção de etanol foi em média inferior a 1 milhão de barris por dia pela primeira vez desde maio. Com 986 mil barris por dia de produção, foi uma queda de 27 mil bpd e a menor em 13 semanas. Os estoques estavam mais apertados, caindo 373 mil barris sem / sem para 22,276 milhões. Antes do WASDE de agosto, os analistas pesquisados mostram um aumento esperado de 20,8 mbu (528,32mil t) para o estoque final de milho da safra anterior, mas um corte médio de 161,7 mbu (4,11 MT) para a nova safra em relação a julho”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)