Notícias

Confira a situação do milho no Brasil

milho espiga 7milho000No mercado do milho no Rio Grande do Sul, a Farsul aponta 93% de avanço de lavouras e perdas irreversíveis, de acordo com informações que foram divulgadas pela TF Agroeconômica. “Em notícia divulgada no dia de hoje, técnicos da Farsul/RS apontam que o índice de avanço de plantio chegou a 93% no estado, em um avanço de 2% se comparado à semana passada em relatório da Emater. O relatório aponta para perdas irreversíveis devido à seca que assola o estado, em localidades como Santa Rosa, Ijuí, Erechim e Passo Fundo”, comenta.

Em Santa Catarina a seca aumenta ataque de cigarrinhas e obrigará revisão dos números. “Em conversa com correspondentes ligados ao setor de defensivos, ouvimos no dia de hoje relatos sobre a ocorrência de cigarrinhas. Segundo os mesmos, as secas impediram que mais aplicações fossem feitas nas lavouras, e assim o problema persistiu em determinadas lavouras. O relato condiz com o que o boletim da Epagri trouxe ontem, onde a entidade afirma que as próximas estimativas de seus técnicos serão de revisão dos números”, completa.

No Paraná a relação entre milho e trigo favorecerá ampliação da área de milho em 2022. “A diferença entre os preços de compra e venda hoje foram de até R$ 4,00 por saca e compradores e vendedores relutam em mudar suas posições. Nos Campos Gerais, oferta de venda a R$ 88,00 e compradores a R$ 85,00, e no oeste, vendedores a partir de R$ 87,00 contra R$ 84,00 na compra”, indica.

No Mato Grosso do Sul, os agricultores estão fixados no plantio, aguardando subida do preço do milho. “Com os olhos voltados para o plantio das safra de verão e, percebendo os problemas que a produção de milho vem tendo nos estados do Sul que são grandes demandantes do produto originário do Mato Grosso do Sul, os vendedores de milho deste estado estão se mantendo fora de mercado, diante da possibilidade de elevação dos preços a curto, médio e longo prazos”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)